Palavra do Presidente

corpopresidente1

Temos verificado que nosso Congresso Nacional atravessa, por certo, o mais negro período de sua história, com ilegalidades e irregularidades que afloram todos os dias, o pior, sem providencias sérias para punir os culpados e evitar novos fatos.
Denuncias diárias dão conta que no Congresso Nacional encontramos:- diretores em numero infinitamente superior ás necessidades; recebimentos ilegais; pagamento de horas extras em período de férias; abuso no uso do cargo; recebimento de propinas; contratações irregulares; desvio de funcionários para trabalhos particulares; despesas de viagens de particulares pagas com dinheiro público (verba de viagem|), aluguel de jatinhos, igualmente pagos com dinheiro público – nosso dinheiro – enfim, tornou-se rotina a pratica das mais diversas irregularidades, repita-se, sem que ninguém seja punido.
As apurações nunca acabam, ou acabam em nada, porque na verdade, quase sempre, quem investiga também teme ser investigado, temendo que novas falcatruas possam aparecer. Assim, parece haver um pacto – eu não te investigo, você não me investiga.
O caso do senador, que desviava empregada contratada como secretária do congresso, para prestar serviços em sua residência, como acabou? Na demissão da empregada, e pronto, estava resolvida a pendenga. O castelo de 25 milhões de reais, a casa de 5 milhões de reais, não declarados, enfim, parece que nossos “queridos” políticos encontraram a formula mágica da multiplicação do poder e do dinheiro.
È pena ver maus políticos, aqueles que encontram na vida pública apenas uma forma de se enriquecer ilicitamente, de utilizar o cargo em proveito próprio, contaminando toda classe política, composta também de muitos políticos sérios, competentes, honestos, que exercem a política na plenitude da palavra.
A política, praticada em sua plenitude, é bonita e essencial na nossa vida, mas a politicalha que vem sendo praticada nos leva a temer por nosso futuro. Estaríamos vivendo a hora do horror, ou a hora do espanto! Os políticos que se cuidem, pois no próximo ano haverá eleições e se as coisas continuarem nestas condições, será difícil decidir como e em quem votar.
Reajam senhores políticos, honrem o voto que receberam, honrem a casa onde trabalham, extirpem do meio aqueles que não quiserem agir com ética, respeito e honestidade, para o bem do congresso, para o nosso bem, para o bem do Brasil.
José de Mattos Filho-Presidente
LEMBRETE IMPORTANTE I :- Nunca assine documento que não reflita a realidade, não assine documento em branco ou que não esteja totalmente preenchido. Em caso de dispensa ou de pedido de demissão, faça sempre por escrito, assim agindo, você evitará dúvidas futuras. Não existe a figura do aviso prévio cumprido em casa. Se o empregador assim determinar, peça para que ele o faça por escrito, nunca verbal.
Em caso de dúvidas, procure o sindicato.